segunda-feira, 27 de Dezembro de 2010

Eu não sei quem me perdeu....


São os dia menos bons aqueles que me fazem vir até aqui... Os dias em que me sinto animal ferido á procura de refugio.... Como se por ventura encontra-se aqui a cura para a minha dor... Parece que apenas conseguir partilhá-la já faz com que o peso se torne mais leve....

O que tinhas hoje? Ou melhor... O que tens tido nos últimos tempos? Nesta fase em que deveríamos estar mais unidos que nunca, tu pareces querer encontrar pilares falsos no nosso castelo.... tocas em todos para ver se algum deles tem a potencialidade de ruir... O que procuras tão exaustivamente que justifica a retirada da minha vida da tua? Porque queres isso? Estás arrependido? Não queres continuar? Ou será que isto é só um teste em que tentas provar que sou digna do teu mundo e do teu amor... Mas se assim o é, quando foi que deixei de me tornar digna? O que fiz eu que justifique esta diferença, este espremer de situações.... Em que me começo a sentir um limão já escorrido em que por muito que apertes já não tenho sumo para dar... Estou cansada de alimentar esse tipo de conversas.... De me tentar justificar quando eras tu quem não podia sequer duvidar.... O que fiz eu? Onde errei? Qual foi o passo em falso que te fez ficar frio, desconfiado e distante... Se não tenho para te esconder... A única coisa que escondo é a dor que provocas para que não te sintas incomodado no teu mar de incertezas.... Para que me possas esgravatar á procura de desse algo k justifica os teus receios as tuas duvidas.... Tento manter-me aberta á tua pesquisa exaustiva... Mas quem está a ficar cansada sou eu... Não tenho de passar por isto... Eu seria incapaz de te colocar neste pedestal de meio cá meio lá.. Eu confio até me aparecer algo que me mostre que não podia ter confiado... mas até esse dia, eu prefiro viver a teu lado sem reservas... E agora te deixo coma pergunta... Será que consegues viver bem e desfrutar do nosso amor enquanto a tua cabeça está em tantas dúvidas e incertezas e nunca nos nossos momentos puros.... Será isso viver um amor?

domingo, 19 de Setembro de 2010

how I feel...

When you stay up
And you lose your mind with me
In the morning
How can you refuse to speak

Day in, day out
Why
Day in, day out
You never even ask me how I feel

I've forgotten
How it feels to get that relief
And I've gotten
Everything but what I need

Day in, day out
Why
Day in, day out
You ask me everything except how I feel

Day in, day out
Why
Day in, day out
You ask me everything except how I feel
How I feel
How I feel

terça-feira, 28 de Julho de 2009

Por mim & por ti...

Claro que a vida não pára de me pregar rasteiras... afinal sou eu que me estou a enganar a mim propria... É normal que nada pareça certo ou que faça muito sentido quando nos tentamos enganar... eu pensei que iria conseguir seguir a minha vida sem ti... não sabia eu o quanto estava enganada... Parti e perdi tudo... com medo da dor, da rejeição, de cair no esquecimento... Hoje vejo o quanto fui parva... se te tivesse dado os devidos créditos... ainda estarias a meu lado a lutar por uma felicidade comum.. e por causa dos meus erros agora habituei-me a viver na solidão....
Mas antes assim.. antes na solidão do que na tristeza do vazio, da busca desenfreada dos sentimentos cá dentro.. antes assim neste quarto escuro mas com as nossas memórias que são as coisas mais lindas que guardo... e espero que a memória nunca me traia para poder trazer essas recordações sempre que o meu coração me pedir... para matar saudades de um tempo que pode nunca mais voltar.... Não te esqueço nem um só segundo... como poderia faze-lo se o meu coração sempre bateu por ti... No entanto Sei que é tarde... que errei de mais, que esperei de mais... no entanto o que deveria eu fazer? baixar os braços e aceitar esta perda? tentar novamente partir para outra? voltar a enganar me a mim mesma? Já descobri que nada disso vale a pena, e que mesmo que seja tarde vou ficar por aqui... a tua espera, a espera que um dia voltes para mim, afinal também, além dos meus ideais não tenho mais nada para fazer e como tudo o resto é inutil... vou ficar por aqui, esperar que um dia voltes a gostar da pessoa que sou e que tanto gosta de ti... talvez aí te possa mostrar o quanto ainda te sinto e o quanto te quero fazer feliz... até lá... O meu coração está guardado... Não há-de pertencer a mais ninguém...
AMO-TE

terça-feira, 23 de Junho de 2009

Mais uma rasteira...


Devo ter feito muito mal a alguém.... não sei quem... mas se me estiveres a ler avisa para que te possa pedir desculpa, porque já não suporto mais testes, mais barreiras e obstáculos. Mais uma vez.. dei demais de mim... acredito em quem não devo, dou créditos e saldo positivo a quem não os merece... Cada vez mais chego a conclusão de que a raça humana não presta, não me refiro somente aos homens mas em geral... quanto mais conheço as pessoas mais gosto de animais... actualmente sinto me sozinha... não só de coração vazio mas também de alma ferida.. sinto-me sozinha, sem amigos de verdade.. e é assim que quero permanecer, visto que quando dou um pouco de mim não estou a fazer mais do que dar a possibilidade a mais alguém de me magoar... Provavelmente se algum dia passares por aqui, saberás que isto é para ti.. nunca pelos melhores motivos.. mas enfim... confiei, erradamente, porque afinal os sinais sempre estiverama frente dos meus olhos e fui eu quem não quis ver... fui eu quem quis acreditar que eras uma amigo de verdade.. afnal fui tola só mais uma vez... tenho pena.. porque até de dei a oportunidade de te redimires quando te contei com as verdades que me ocultaste... mas preferiste negar até ao fim como sempre te vi fazer na mais absurda das ocasiões... preferiste acreditar nas tuas mentiras do que encarar as consequencias dos teus actos e confirmares a verdade.. fui tola em contar-te os meus segredos, acreditar em ti, pensei que eras um one of a kind.... but i`m just a full... infelizmente tudo o que descobri.. fez com que não conseguisse olhar-te mais nos olhos... porque quem mente a olhar nos olhos como tu fazes... é o melhor mentiroso... e quem mente assim não merece perdão.. principalmente de alguem que sempre foi realmente honesto contigo enfim.. so me mostras-te aquilo que já sabia antes de te conhecer, as pessoas não valem nada... e afinal não há excepções....

quinta-feira, 14 de Maio de 2009

Ai...porque tem de ser dificil?


Mais uma vez cá estou eu em modo de desabafo...
Se isto da lei da atracção resulta mesmo... entã0 estou convencida que pedi isto.... Quando tudo aquilo que mais tinha medo que me acontecesse já aconteceu... o que há a perder depois? Nada não é? ERRADO!
Sim, tive muitos medos e receios, medo que muita coisa que preferia ter evitado acontecesse.. mas acabou por acontecer, sim provavelmente fui eu que chamei por isso... mais uma vez pus-me a prova, e apesar de tudo ter perdido, sinto que venci.. Descobri realmente quem gosta de mim, quem zela por mim, quem são aqueles que me amam incondicionalmente mesmo quando estou errada ou sou menos correcta... Mas ó tu aí em cima.. Génio da lâmpada... Mais uma prova?
OK então eu vou aceitar o que me propões.. de braços abertos e sem medo de cair... porque cair.. já caí muitas vezes, e do chão nunca passei... Então mesmo apesar das dificuldades e de tudo o que isto me possa trazer.... EU ACEITO!!!

Procuro a felicidade, e se é esse o caminho eu sigo-o... até ao fim do mundo, por cima de brasas e calçada arenosa e pés descalços.. eu caminho... eu vou sorrir quando sentir dor... é sinal que ainda consigo sentir... e vou avançar até ao fim dessa estrada que me propões.. mas só porque.. e só porque, sei que no final dessa estrada vai estar alguém que me vai carregar no colo quando já não tiver força para andar, alguém que me vai ajudar a lamber as minhas feridas... e me vai dar aquilo que te peço... Ó grandioso génio... é isso que me propões... eu aceito mas sei que no fim vais cumprir a tua parte porque eu cumpri a minha... e como sempre... O MEU DESEJO É UMA ORDEM!

domingo, 26 de Abril de 2009

Porque sim...


Há determinadas alturas em que tudo se torna confuso... O passado... O futuro... o que faz com que muitas vezes o presente seja demasiado instavel, pouco pensado e claro.. confuso... Olho para o meu passado e vejo muitas caras e muitos corações.. muitas almas que vi perderem-se e muitas que se encontraram a si proprias... Mas vejo, por muito que não queira os tropeções que dei, e as nodoas negras e cicatrizes que ele me deixou... O destino... Olho para o meu futuro e tudo o que vejo muitas vezes são dez centimetros de estrada a minha frente e um terrivel nublado que nunca sei descrever ou até mesmo descodificar... Isto faz com que muitas vezes não viva o meu presente e me esqueça que o tempo continua a passar... e neste caso a passar-me ao lado!!! Com tudo isto... e com o facto de querer ajudar os outros acabei por me esquecer de me ajudar a mim propria.. deixei que as emoçoes se revelassem... me dominassem... me deixei de agir racionalmente.. deixei me levar por aquilo a que muitos chamam vida... e o cruel do destino voltou a deixar-me num sitio onde eu não queria chegar... Mas como tudo é possivel e as vezes o nosso bem está mesmo a nossa frente... eu saí do estado de dormencia em que me encontrava e abri os olhos para ver o que estava a minha volta... e mais uma vez... Não gostei do que vi... E porque a mudança é exactamente isso.... Uma mudança... E não estarmos simplesmente e constantemente a pensar que gostariamos de mudar... Fiz a meu ver a melhor escolha... Cortei todos os cordões umbilicais... porque ainda não fui mãe para ter de criar quem devia ser mais esperto do que eu.. e como alguém me disse retirei o apendice da minha vida... afinal é apenas algo que está ali e não é necessario para o organismo.... E assim voltei a redefenir prioridades, tentar desembaciar um pouco a janela do meu futuro... mas melhor do que isso... aprender a viver o meu presente e não só a respirá-lo... Afinal não sou mais nem menos do que os outros e também tenho o direito de procurar a minha felicidade... Seja lá o que isso for... mas ao menos tento evitar mais cicatrizes... se não um dia destes olho-me ao espelho... e já não me reconheço...

quarta-feira, 13 de Agosto de 2008

Puff....


E pronto... parece que voltei ao k é a normalidade ( ou seja caus.. ) da minha vida...
Acabadinha de chegar de férias, já me caiu o mundo na tola.. para variar.. assim que abro a caixa do correio leio a carta da água e um aviso da luz .. de corte vejam bem.. não me estou mesmo a imaginar a viver um único dia só á luz das velas... não percebi o porquê, até porque afinal só tinha uma factura para pagar que me tinha chegado á apenas 15 dias.. e depois de uma longa viagem de comboio de 4 horas e meia extremamente desconfortáveis e de um dia de trabalho.. era só o que me faltava.. a renda também vai aumentar... contas contas e mais contas... já não posso mais com isto, logo agora que as coisas no segundo emprego não estavam assim tão bem e que eu estava a pensar demitir-me... Ai.. só me apetece fugir!

O que ainda me acalma o coração é só e apenas aquela pessoa especial que tornou as minhas mini-férias no maior conto de fadas... Mas mesmo assim sinto o meu coração apertado pela distância que nos separa.... Ai.. mas será que a minha vida nunca vai passar deste rolo de emoções e sensações e encontros e desencontros?
Sinto uma enorme necessidade de assentar... de ter apenas e somente um trabalho como as pessoas normais,de chegar fazer jantar, comer, ler um bom livro, quem sabe pintar qualquer coisa, ler uma carta da Edp ou outra qualquer com a mesma naturalidade de quem lê um jornal sem grandes preocupações.. mas sinto a necessidade, principalmente, de ter alguém com quem contar, alguém que sei que quando chegar a casa me vai acarinhar e reconfortar depois de um dia complicado como este... alguém onde me possa aninhar e frente á tv embrulhada numa manta.. sim..porque hoje até está frio.. nada é bom hoje... alguém que me faça esquecer que existe um mundo lá fora e me faça sentir o aconchego de um lar.... Enfim.. começo a ficar cansada de chegar a casa e ter e minha linda Gucci á minha espera molenga como sempre, á espera de um pouco de atenção e depois disso ter de descarregar o meu dia em frente a um portátil ou numa barra de chocolate.... preciso de mais... preciso de deixar de sentir toda esta independência que é viver sozinha, e passar a sentir o calor de um lar...
Estás longe, eu sei, até fui eu que insisti para que assim fosse.... mas hoje as lágrimas que viste cair era apenas o meu coração a ficar contigo em Lagos... tão longe...
Sei que não tarda estás de regresso.. mas tudo isto demora tanto tempo a passar.. as saudades são terriveis.. trazem de ti as melhores lembranças, deixando que a memória apague os momentos em que me desoriento contigo... sinto a tua falta, da tua compreensão, do teu carinho, do teu companheirismo e doçura... do teu olhar.... onde me perco sem olhar para trás..
Nesta noite fria, e dia exaustivo fazesme mais falta que nunca.. hoje a casa está especialmente vazia.. até eu me sinto vazia, triste... aguardo ansiosa pelo teu regresso.. para me ajudares a enfrentar a vida com aquela calma que só tu me consegues fazer sentir... mas especialmente porque necessito sentir-me amada...

sábado, 8 de Março de 2008

Reviravolta na agenda...


E mais uma fichinha mais uma voltinha..
ando a comprar muitos bilhetes de carrossel....
Tenho de abrandar nem que seja para o corpo descansar...
Este ritmo é divertido é giro mas destrói..
Mais surpresas.. afinal cada vez mais já sei que não podemos confiar em todas as pessoas, muitas amizades regressaram, muitas se fizeram mas mais uma vez não posso esperar dos outros aquilo que sou...
alguns deiludem-me, fico triste pelo rumo que vi ceras pessoas tomar, caminhos onde nem sempre existe uma passagem de volta...
enfim.. eu construi o meu caminho tenho pena que muitas pessoas não tenham sido tão firmes como eu...

Conheci muitos rumos, muitos caminhos...muitas vezes caí, tropecei.. outras tantas nem cheguei ao fim da estrada...muitas vezes os caminhos tornam-se escuros e prefiro voltar atras e escolher outro rumo... neste momento a calçada nã me parece segura, o meu chão está instavel, sinto-me a atravessar um campo minado, a ter de tomar decisões depressa e sabiamente...
sinto-me a jogar um jogo perigoso, em que nem sempre a minha jogada é segura, e que muitas vezes posso perder e ficar magoada...

Mas a vida é assim e parar é morrer...
Por isso continuarei o meu caminho e definirei o meu rumo... mais cedo ou mais tarde hei de saber qual o caminho correcto....

quarta-feira, 27 de Fevereiro de 2008

A vida acontece...

Disseram-me outrora que não há coicidências.. e eu acreditei....

há algo que me envolve que não consigo explicar... o que será isto?

Quando penso demais nas coisas, elas acabam por me acontecer ou caem-me directamente nas mãos..

Sendo assim acho que vou começar por optar por pensar só e somente em coisas boas..

Acabo por concluir que a vida não se pode planear.. ela simplesmente acontece...

Agora com novas propostas... mais uma vez um novo rumo... a minha vida já não é a mesma que há dois meses atrás... nem eu sou mais a mesma pessoa... sou de dia para dia cada vez mais eu!



Novo trabalho.. confesso, estou receosa, nervosa, tento não estar ansiosa... faz me mal!

Mas mexe comigo... não consigo evitar..

Será que me vou integrar? Será que vai correr tudo bem? Eu sei que todas estas questões são em vão porque no final de contas sei que as coisas acontecem-me... e geralmente acabam por se resolver por si só!



Então.. hoje dou mais um passo na aventura da minha vida... e não tenho de recear por isso!

sexta-feira, 15 de Fevereiro de 2008

Renascida

Cá estou eu....

Mais uma vez perto de mim!
As voltas que a vida dá, por vezes deixam-me tonta... Ás vezes questiono-me onde e como acabo por me perder, traço um caminho, tenho uma personalidade, mas por curioso que pareça... das duas uma, ou perco-me antes de atingir o objectivo, ou esqueço-me de quem sou!

É estranho... mas cá estou eu... como que renascida das cinzas...

Começo a sentir-me forte novamente, a descobrir cada pedacinho de mim mais uma vez... e que prazer isso me dá... não me arrependo de nada e ainda bem que foi tudo como foi!
Amo-me mais que a qualquer coisa...e não me esquecer disso é mais um objectivo para a lista de 2008!

terça-feira, 5 de Fevereiro de 2008

Como uma Fénix...



Esta tristesa que me consome há-de passar, hoje é mais um daqueles dias em que só quero um buraquinho eu que só eu lá caiba... quero estar escondida do mundo...
Fecho as janelas, acendo as melhores velas e incensos... ponho a música mais calma para me distrair.. mas nada me consegue ajudar...
Preciso fumar um cigarro... mas só de pensar que teria de despir o pijama, vestir outra roupa e ir lá abaixo comprar um maço... perco a força.. porque a vontade de fumar permanece....
Não me apetece ver a luz do dia, não quero ver a o dono da pastelaria, nem tão pouco quem a frequenta.. não quero nem me apetece nada, acabo de me aperceber que nem comer me apeteceu hoje...
Tenho de tomar um duche e até desse prazer tenho preguiça...
Só me apetece Nada...
Passei a manhã agarrada aos meus Onze Minutos de Paulo Coelho... já estou no fim... preciso comprar rapidamente outro... Pois Paulo Coelho distrai-me e acima de tudo... ensina-me e faz-me sonhar, faz muitas vezes que compreenda coisas que sinto e não entendo, e outras vezes sentimentos que penso serem únicos e irreais são também partilhados por outros... é bom, dá me o aconchego de que ao menos não estou sozinha....
Sozinha...
Rodeada de gente... o que o mundo tem mais são grãos de areia, gotas de oceanos e gente...
E no meio de tudo isto consigo sentir-me sozinha...
Olho em volta e toda a gente parece sempre tão atarefada e preocupada com as coisas menos importantes da vida que dá a sensação de que se o céu caísse nenhuma delas repararia...
Ausentes das coisas verdadeiras, das coisas vivas...
Neste momento sinto-me quase morta... não morta porque os mortos não sentem, mas quase, porque ainda tenho alguns sentimentos... mas hoje não são bons!
Já algumas vezes hoje me deu aquele calor nos olhos e arrepio no nariz, que quem chora sabe do que falo... e aí sacudo-me e acordo.. dou por mim quase a entrar no abismo e digo a mim mesma... não vás por aí, sabes bem que és forte, que já superas-te coisas piores, sabes que não te deves sentir como se não fosses ninguém.. porque és alguém muito especial.... Não são palavras minhas... Mas palavras de alguém que me pediu que nunca as esquecesse... Apareces-te na minha vida e foste das maiores dádivas que pude receber, fizes-te parte dela e deixas-te a cicatriz mais bonita, não no meu corpo mas na minha alma...
Com muita pena minha e sem qualquer tipo de rancor... hoje tenho de me despir de ti.. tenho de te arancar de mim, e seguir o meu caminho sem olhar para trás...
Tenho pena... mas tem de ser assim, hoje vou ter de morrer para mais tarde renascer... como uma fénix... Sinto-me sozinha.. mas percebo porquê... eu posso ter companhia hoje, aqui e agora... mas vou-me sentir sozinha na mesma.. porque não és tu que estás aqui comigo....
A minha vontade é a de me embriagar de champanhe para tentar fazer desaparecer esta mágoa que por momentos será distraída...para me deitar e amanhã acordar e tentar fingir que o hoje nunca aconteceu!

quinta-feira, 31 de Janeiro de 2008

Voilá....


" Despida de Vermelho"

Esta é a minha Obra!

quarta-feira, 30 de Janeiro de 2008

Voltei a pintar...

Pois é, subitamente algo aconteceu e floresceu novamente em mim a vontade de pintar...
Sim, porque se não existir a vontade nem vale a pena tentar, já sei que nenhum risco me vai parecer bem, nem a conjugações de cores, nem tão pouco as mãos vão conseguir ser firmes!!!
Impressionante... as coisas que a vida nos dá, as surpresas que nos trás e que esta nos revela...
Estou a adorar a minha nova obra... tem as cores que adoro e está a ser muito mais rápida do que as outras, as coisas fluem com uma naturalidade que não sei explicar muito bem...
sinto-a intensa em mim, sensual... nunca tinha pintado um corpo nú mas acho que para primeira vez não me saí nada mal!
Gostava de me sentir inspirada mais vezes, não demais porque depois não sobrariam paredes... mas o suficiente!
Isto só demonstra o quanto a vida me influência a alma e a forma de estar...
as incertezas afirmam-se e os objectivos retornam... já vivi uma vida parada, já vivi numa auto-estrada, mas o que adoro mesmo é uma pista de berlindes cheia de curvas e pontes, é o que me faz sentir viva, são as surpresas, a irracionalidade com que as coisas acontecem... a adrenalina... como um dia alguém lhes chamou... emoções fortes... adoro!

Ao ritmo que as coisas andam brevemente publico a minha obra... já só me faltam os promenores...

sexta-feira, 25 de Janeiro de 2008

Cebeça perdida

Ai mas que grande confusão está a pairar na minha cabeça... quando passar mais já devo saber bem ao certo do que se trata... e comentarei!
lolol
Obrigado!

quarta-feira, 2 de Janeiro de 2008

Ano Novo.... Vida Nova!






Este ano tenho como objectivos:
-Amar mais;
-Viver mais;
-Namorar mais;
-Chorar o mesmo... porque chorar faz bem!(Mas que este ano seja só de felicidade) lol;
- Sair mais;
-Descansar melhor;
- Irritar-me menos... pensar com mais calma!
-Contar até 10 de cada vez que estou prestes a explodir!
-Dar mais atenção áqueles de quem gosto, e pôr esta correria de vida mais a parte,
-Poupar algum;
-Fazer só aquilo de que realmente gosto...
-Ir de férias para Porto Covo para relaxar no verão!
-Ter mais atenção com a saúde;
-Comer melhor, não mais, Melhor!
lolool
Axo que estes são os objectivos principais!

Bom ano a todos!

terça-feira, 11 de Dezembro de 2007

...


Porque não devo escrever só quando estou triste... porque é deveras quando me sinto mais inspirada aqui estou eu... a escrever porque me sinto feliz...
Não tenho escrito... não só porque não tenho net (temporariamente), mas também porque a minha inspiração tem aspirado para outros horizontes...
sinto-me feliz, feliz por ter um homem ao meu lado, que hoje me aceita como sou, feliz pelas nossas brigas de almofadas... apesar de as nossas geralmente não implicarem exactamente almofadas... normalmente é mais espuma de barbear ou do cabelo, pasta de dentes ou mesmo meias usadas... sei que é estranho... mas é tão bom quando por tudo e por nada desatamos numa galhofa que não tem fim, e quando só paramos porque já não aguentamos os musculos da barriga e da cara de tanto rir... Amo-o por isso e por muito mais... Por cada vez que eu perco a calma e as lágrimas me chegam ao espelho da alma e ele sempre do meu lado para me dar a mão... para me ajudar a erguer.. ou até para me substituir para que eu não tenha de sofrer... pensei que já não se faziam homens de tamanho coração!

Pelas vezes que temos arrufos e em que ele me deixa levar a bicicleta só para que as coisas não se agravem...
Por chegar a casa e ter tudo arrumadinho posto no seu devido lugar para que não tenha de fazer nada no fim de semana, pela ajuda preciosa que é a fazer o jantar... Sinto-me numa paz interior que há muito não sentia...
Pelas vezes pegamos na Gucci e fazemos judiarias com ela de morrermos a rir... ela adora-nos assim!

Amo-te muito bixinho!

quarta-feira, 7 de Novembro de 2007

Se um dia...


... Quando um dia quiseres ir, quando a vontade de partir for, por um segundo, maior que a de ficar, então vai... simplesmente vai...
Comigo deixa todos os sorrisos, toda a alegria, toda a paixão que partilhámos, contigo leva o melhor de mim, leva a certeza de que te quis muito, deixemos a mágoa que acabaria por chegar, a raiva, a discórdia, o desespero, o rancor.
Se fores não mo digas, faz o teu melhor sorriso, deixa-me um beijo sincero e parte, é assim que te quero recordar para sempre, só quero lembrar-me de tudo o que foi muito bom, quero ter a certeza de que te fiz muito bem, como fizes-te a mim também.
Quando o sol deixar de brilhar mais intensamente junto de mim, quando os dias se tornarem mais monótonos e cansativos na minha companhia, então o caminho chegou ao fim, quando os melhores, maiores e mais sinceros sorrisos não forem comigo ou de mim ou de nós, então resta-me deixar as vidas seguirem o rumo que pretendem, as almas fugirem para onde se sentem verdadeiramente bem.

Não quero perder-te nunca e não tenho a presunção de te ter, quero que voltes sempre e só porque te apeteceu, a cada dia que te vejo entrar por aquela porta com aquele sorriso fantástico, sei que nos pertencemos, sem que sejamos de ninguém, essa é a melhor forma de comunhão é como gosto de te ter e de ser... não sendo de ninguém...
Enquanto estamos juntos e partilhamos a vida que chega a ser uma para dois, em que partilhamos corpos que nunca distinguimos como sendo de um ou de outro, enquanto as nossas gargalhadas nos ecoam numa mente feliz em uníssono, enquanto o acto de nos amarmos for mais forte que tudo o que nos seja exterior, que toda a vida que corre lá fora, que todos os outros, quero esgotar-me contigo, quero ser parte de ti, quero partilhar-me contigo e quero que continues a fazer-me feliz...

terça-feira, 6 de Novembro de 2007

Halloween...


























Antes de mais espero que todos tenham tido assim um Grande Halloween...
Deixem-me dizer-vos que o meu foi fantástico!!!

Para fazer com que uma uma noite de Halloween se parece-se com uma real noite de bruxinhas este ano reservaram-me algo especial... Compraram-me um bilhete para o espetaculo que decorreu nessa mesma noite... Fui ao Coliseu ver os Moonspell... e ainda na abertura do concerto os Root... sinceramente era algo que eu não ansiava,simplesmente porque nunca me tinha dado ao trabalho de tentar ouvir Moonspell, e de qualquer das formas também não é o género musical que eu mais admirava até há noite de 31 de Outubro....
Ahahahahaha....

Bem quando lá cheguei á entrada quase que tudo se parecia com a preparação para um ritual, todas as pessoas estavam deveras vestidas a rigor para a ocasião... as mulheres com lindos vestidos góticos, pretos e vermelhos na sua maioria, com corpetes e rendas, saias curtas e compridas até capas a adornarem os seus corpos, a maquilhagem carregada no olhar e nos lábios adequada á ocasião os cabelos ou muito compridos ou arranjadinhos com penteados esplêndidos... os homens muito simples na sua maioria vestidos de negro a acompanharem as senhoras... parecia que tínhamos remontado a uma época em que os vampiros predominavam... realmente fascinante!

Mas não vou deixar de dizer que eu ... que desconhecia esta preparação... era uma das pessoas mais vistosas e nada adequada á ocasião... com uma blusa toda gira cinzenta, azul e preta, eu estava realmente deslocada mas isso não interferiu em nada...

O concerto foi arrepiante... não no mau sentido mas sim no bom... fiquei deslumbrada com todo o desenrolar dos acontecimentos!

Nessa mesma noite fiz cinco anos de namoro com o meu companheiro da vida... foi um belo aniversário... Obrigado Amor!

Espero que também tenham tido uma esplêndida noite de Halloween....

sexta-feira, 26 de Outubro de 2007

Osíris e o chamamento dos Deuses


Já que falamos em arte... lololol o ponto cruz não é a minha única paixão... esta foi uma tela pintada a óleo que eu fiz e que a quero colocar o corredor... Osíris, Deusa da Vida após a Morte, a fazer um chamamento aos Deuses! Espero que gostem.. eu gosto!!!

quinta-feira, 25 de Outubro de 2007

Ponto Cruz....


Nunca percebi muito bem porquê mas sempre gostei... não desfazendo da arte e de quem gosta... a renda, o tricô e outros a mim pouco me diziam.... este foi o primeiro que fiz... devia de ter os meus 15 aos.... lolololol as coisas que me lembrei de começar a fazer tão cedo!!!

Tenho pena de não ter mais nenhum... pois os que fiz fui dando!!!

Ou porque os fazia propositadamente para oferecer ou porque não resisto a uma choradinha....
e quando vem de pessoas de quem gosto muito... é para esquecer.. neste momento está a ser a minha terapia para esta viagem extenuante e estonteante que é a vida...

Estou a fazer um alce e uma águia... assim que se parecer com alguma coisa prometo postar aqui a foto... de qualquer das formas hei de postar aqui alguns esquemas de ponto cruz visto que agora que me aventurei a largar as revistas e partir para a Internet é que me apercebi que sites até há muitos mas esquemas decentes há muito poucos..... Mando um beijinho á Carla e á Amália... vi os blogs e adorei!

terça-feira, 18 de Setembro de 2007

Sinto-me assim....


Mais uma vez a minha vida muda...

Impressionante a velocidade a que as coisas se transformam, como o mundo gira mais rapidamente do que imagino e de um dia para o outro toda a minha perspectiva muda...

Deve ser esta luta constante entre o eu Virgem e o eu Escorpião....

Tenho alturas em que não sei bem o que quero, tenho alturas em que sei o que quero... e tenho alturas em que penso que sei o que quero.. e depois faço más escolhas....

Mas a vida é assim, muitas vezes escorregamos, muitas vezes caímos e muitas vezes não andamos... voamos!!! Supostamente é todo este conjunto que nos transforma nas pessoas que somos, nos hábitos que criamos e nos medos ou certezas que sustentamos!

Sinto-me feliz... mas ao mesmo tempo muitas coisas me atormentam... Sinto que esta mudança me alterou, me fez deixar de ser tão prepotente, tão pretenciosa, mais consciente, menos impulsiva...
Precisei perder-te para me encontrar, para crescer mais um pouco, fico feliz por me ter doído, não por ter errado, mas por estar consciente de que errei... ter e certeza de que não sou perfeita, que tal como tu cometo os meus pecados e carrego a minha cruz.... mas isso faz-me feliz...
Ter sentido a tua ausência para ter a consciência da falta de tudo o que há em ti... que me completa!

Neguei durante muito tempo que me doía, neguei durante muito tempo as saudades, neguei e reprimi o sentimento! Mas tudo isso foi bom...
Valorizo-te muito mais agora... que aprendi que sem ti não vivo... sobrevivo!

Agora sim... sei que é Amor... que não é apenas um hábito, sei que é Amor... que não é apenas uma paixão... sei que é Amor, que não é apenas um conforto!

Amo-te... reconheço que nem sempre te Amei da melhor maneira... nem sempre tive as melhores atitudes, mas estou disposta a aprender a teu lado.. crescer contigo, ser feliz contigo!

E com tudo claro que tenho receios... claro que tenho dúvidas, mas os medos são para encarar de frente e não servem para guardar pois costumam crescer... Por isso estou disposta a mandar-me de cabeça e esquecer sempre os receios em vez de os alimentar!

Amo-te e este amor causa-me um turbilhão de sentimentos que não sei explicar.. sinto me assim... sinto-me não sei bem como.. mas estou bem assim!

segunda-feira, 23 de Julho de 2007

Um novo rumo...


Tenho este terrivel hábito, o de acreditar demais nas pessoas...Na veracidade das palavras de cada um, na sinceridade dos seus actos...
O hábito de julgar e esperar dos outros aquilo que sou!

Dou demais de mim a quem não me dá valor, a quem realmente só tem algum interesse que depois de o realizar se esquece....
Esta inocência, ingenuidade magoa-me.. faz-me sofrer sim... mas sou isso mesmo e por muito que tente não consigo ser diferente... apesar de saber que há quem se aproveite da minha bondade, da minha alegria de viver e ver quem está perto de mim feliz!

Mas por me entregar demais já sofri muito.. e desta vez sofri demais...
Acordei daquele estado dormente em que me encontrava, vi aquilo que não queria ter visto, percebi e entendi o quanto me enganaram... o quanto me iludiram com palavras e sentimentos que não eram verdadeiros... que nunca em tanto tempo foram reais.

Sinto-me ferida, magoada, triste por pensar que foram anos que levei a construir amizades e relações que derrepente se foram... todo o meu castelo ruiu... caiu... os meus sonhos jogados por terra, os meus ideais afundados num mar profundo...

Todos me atraiçoaram.. aqueles que durante anos foram o meu forte, o meu porto de abrigo... pensar que ao fim de tanto tempo afinal não conhecia as pessoas com quem partilhei a Minha Vida!

Mas o que eu acho engraçado é que quando estou mais arrasada, quando me sinto mais cansada e sem forças é quando as vou buscar onde nem sabia que as tinha... é quando eu levanto a minha cabeça e redefino o meu rumo...

E agora tenho um novo rumo... novos sonhos, novos ideais... vou caminhar para longe das ruínas do meu castelo sem olhar sequer para trás, vou construir pouco a pouco o meu palácio, nunca tive medo de grandes desafios... batalhas ou mesmo guerras.

Baixar os braços??? NUNCA!!!

Luto pelo que quero... e já sei o que isso é!!!

domingo, 24 de Junho de 2007

Hoje não...




Hoje não quero ouvir, sentir, dar, receber, nada... hoje quero ficar num cantinho em que só eu lá caiba...

Hoje dói-me tudo, sem que sinta nada, há um vazio enorme, dentro de mim, que nem sequer me apetece preencher, a alma está ferida, o corpo dormente....
Ter de levantar-me, arranjar-me e sair de casa neste estado é demasiado doloroso.... e olhar-me foi terrível.
Não me apetece tirar os óculos de sol, num dia tão triste como este, não me apetece tirar o casaco dentro de um espaço quente, não me apetece olhar, não sei o que estou aqui a fazer, é tudo demasiado para mim hoje...
Os pássaros não cantam na minha janela, o dia não quer nascer, o sol não vai brilhar, o vento pede-me para que volte para casa, mas tenho de ficar...
Esta melancolia que me invadiu, teima em deixar-me assim, amorfa, pesada, enrugada, mesquinha e eu não sei lidar com isto!

A vida não é para ser assim e eu não gosto de ser assim, mas até a a tentativa de esboçar um sorriso é infrutífera, como se cada músculo do corpo me pedisse hoje para que o deixe em paz, para que o esqueça por hoje, como se a alma tivesse tirado o dia só para si para se recompor, ou talvez reciclar...

Nunca percebi se estes dias são negativos ou positivos, pois é sempre em dias como este que renasço de mim própria, que retiro ensinamentos de vida, que descubro mais um pedaço de mim, mas dói...
Não vejo a hora de regressar a casa, deitar-me na minha cama, colocar uma música bem calma... chorar talvez... eu adoro chorar, chorar porque sim, porque lava os sentires, porque nos levita, depois tomar um banho e deitar para voltar a renascer.

É isso, preciso renascer....

quarta-feira, 20 de Junho de 2007

Viver....


A vida nem sempre é como gostamos, ou se calhar a grande dificuldade é saber do que se gosta...


Entre as noites tórridas de um calor que vem de dentro e uma aragem que continua a deixar-me a pele arrepiada, sinto-me sempre preparada para o que a vida reservou para mim, ainda que nem sempre o aceite de animo leve, prefiro ser eu a conduzir a vida, não gosto que seja ela a transportar-me, não vá ela deixar-me num sitio de onde seja já irremediável sair...



Os ventos provocam-me incertezas, desânimos momentâneos, apatias desconfortáveis, por vezes a insegurança é a maior certeza...


Do alto do meu ser, sinto-me por vezes tão pequena, dentro de todo este fogo que me consome, há um gelo tão poderoso que quase rói...


Acordar todos os dias e manter a rotina que muitas vezes é só para nos sentir-mos vivos, não chega para me sentir realizada, os objectivos, as ambições só me tornam escrava da vida e deixar de viver pelo que gosto, mas viver pelo que quero, já chega.


O que eu quero mesmo é chamar vida a tudo o que faço por prazer, acordar cedo porque há demasiados sorrisos para dar nesse dia, porque há momentos que não posso mesmo perder, viver pelo prazer de saborear o que me faz mal e me sabe pecaminosamente bem....


Viver para depois morrer não chega, quero viver tudo o que a vida deixar, sem a obrigação de ter de cumprir os meus objectivos, sem a pressão de ter de ser feliz, só se é feliz quando nem nos lembramos que a felicidade existe...

quarta-feira, 6 de Junho de 2007

Há voltas e voltas....

Bem a minha vida é fantastica....
agora pareço estar a esncarrilar com as coisas...
Num tempo em que era assombrada por uma tristesa constante... pois num tempo.. que já passou!!!

Numa transformação repentina tornei-me amiga da noite.... do amigo... do conhecido... do verão, da loucura em que se tornou a minha vida!

Adoro-me... como diz o anuncio... se eu gostar de mim... kem não gostará???

loool

Sinto-me feliz... estou rodeada por tudo aquilo que me fascina e me alegra... miuda! fazes parte da minha vida.. és uma irmã não de sangue mas de alma! Agradeço-te por teres me abraçado durante esta transformação... agora a bombar No Mangas Bar!

lololol

Estou tão feliz k m apetece gritar ao mundo!

...
Mas sinto me muito realizada... Dedicando-me a mim e ao que me rodeia.. sozinha... não! Sempre com o meu coração cheio de gente, de emoções.....

Amo-te VIDA!

segunda-feira, 2 de Abril de 2007

Grazie...


Há certos dias em que a angustia se apodera de mim, de tal forma que me é impossível, sequer perceber a sua razão, sentir-me vazia, cabisbaixa e não saber como actuar é das piores sensações que pode ter a vida.
Uma vida sem objectivos e ambições não é vida é passagem pelo mundo, viver só por viver é um estado latente ao qual não estou habituada e não gosto de encarar, mas ás vezes custa seguir os caminhos traçados.
Sou uma pessoa dita bem disposta, sorridente, lutadora, como todos devemos ser, mas tenho momentos em que só o silêncio me pode aconselhar, em que a meditação é a melhor bebida para a alma, em que a música só alimenta o vazio que se instala em mim. Se calhar todos nós temos momentos destes, eu é que nunca saberei lidar com eles, se apesar de todas as adversidades que tem uma vida, não conseguir sorrir, não conseguir ultrapassar e passar ao nível seguinte, não consigo encontrar vontade de viver.
Sempre me senti de certa forma incompreendida, lembro-me de uma pessoa um dia me dizer isso mesmo, que toda a vida teria a noção de que ninguém percebe o meu ponto, os meus medos, as minhas angústias, porque algumas vezes nem eu mesmo percebo o porquê das coisas, o porquê do meu estado, aceita-las e aceitar-me como sou...
Escrever sempre foi das melhores formas de me libertar, sempre foi um cato de liberdade, sempre me fez sentir bem, ou porque exorcizava os fantasmas que pairavam sobre a minha mente, ou porque dessa forma revia um momento de alegria, ou porque é uma das melhores formas de recordar, porque me encantam as palavras e porque definitivamente é a melhor forma de sedução.

Escrever sobre nós próprios é talvez a maneira mais fiel e genuína de sentir, escrever sobre o que nos atormenta é como encarar de frente um problema que por vezes está só na nossa mente. escrever sobre o que me fascina é das maneiras mais prazerosas de passar o meu tempo... descrever em palavras o prazer da carne, o erotismo, a sensualidade, é um exercício sempre arriscado, sempre tentador, perigoso, mas igualmente gratificante, excitante quando o que lá está, fui eu, foi sentido por mim, é parte integrante de mim, é o meu suor, são os meus sorrisos, os meus gemidos... uma paixão sem dúvida.
Quando comecei a escrever este blog, não tinha muito bem a noção do que queria... apenas sabia que queria algo além dos meus documentos e uma página fria do Word para salvar palavras por mim ditas, pensadas, escritas... vividas! Queria algo com que me identificasse,o onde pudesse expor tudo o que guardo para mim, sem medos e receios tontos!
Quando comecei não sabia ao certo que tipo de conteúdo pretendia para o 'meu blog', confesso que era algo que me assustava, pela responsabilidade que sentia, já que escrever ainda que só para eu ler, mas ler-me... pode ser assustador. Inconscientemente, acabei por enveredar por este tipo de blog, mais ou menos sensual, despido de receios, sincero sempre, não foi uma escolha pensada, percebo agora que foi uma necessidade... que na realidade me faz muito bem....
Mas se me permitem, está a ser un vero piacere, deixar-me aqui, sempre que a alma mo pede e as palavras mo permitem...

A quem me lê, o meu imenso Obrigado...

quarta-feira, 21 de Março de 2007

O amor...


Não gosto da expressão "fazer amor", o amor não se faz... sente-se!
E a verdade é que se vai sentindo cada vez menos... se é que se sente, cada vez se crê menos no amor, cada vez é mais difícil o amor na verdadeira acepção da palavra... qual será a acepção?

Houve um tempo, em que julguei mesmo que um dia olharia para um homem e saberia no mesmo instante "é aquele" e todas as palavras do mundo seriam desnecessárias, pois a simples troca de olhares formaria uma linguagem universal entre dois bons amantes ... ainda acredito.

Aliás, costumo pensar no que será de facto o amor, há inúmeras definições, há belíssimos poemas, há maravilhosas melodias... mas terá alguém alguma vez percebido que o que sentia era mesmo amor?

Se é amor a sério, enfrenta tudo?

Se é amor incondicional, perdoa tudo?

Se é amor puro, dura para sempre?

Deixem-me acreditar que sim, não quero ouvir mais que afinal já não há amores verdadeiros, que as relações são como o fast-food, que o sexo prevalece aos sentimentos~. Deixem-me continuar na ingenuidade então.

O amor nada tem a ver com sexo, a amor sente-se na alma, o bom sexo vive-se na carne.

O sexo é prazer, intenso, luxúria, desejo, carne, fogo... e a amor, que palavra minúscula para tamanho sentimento, que significado reduto para tamanha felicidade, que letras vãs para inigualável estado de alma...

Cada vez apetece-me mais o amor, se calhar pela raridade, hoje em dia tem-se sexo a qualquer hora, tem-se prazer em qualquer canto, mas há vidas que passam sem um único segundo de amor, que tristeza... tenho medo.

Não sei definir o amor, provavelmente nunca o senti, mas se o senti, se aquilo era o amor, então foi de facto bom, tão completo e único que não arrisco a explicá-lo e dessa forma reduzi-lo!

Todas as definições de amor que li, achei sempre incompletas, todas as imagens que vi, sempre me pareceram ocas, mas os actos de amor, aqueles pequenos gestos imperceptíveis aos olhos alheios, aqueles sorrisos perdidos no meio da multidão, aquela vida partilhada sem nada a partilhar... isso deve ser amor.

Não devem haver almas gémeas, os gémeos nem sempre se dão bem e as almas dos seres que se amam, provavelmente complementam-se no meio das suas diferenças.

Se calhar o amor nem existe, por isso é que há tantas definições para o mesmo sentimento, se calhar todos buscamos com tanta intensidade algo de tão profundo e na realidade o que há é só vontade imensa de nos darmos a quem nos quer bem, e fazer o bem a quem nem sempre nos conhece....

sexta-feira, 16 de Março de 2007

Apetece...


Apetece-me o amor, ou talvez a sensação pura, livre, inocente e inconsequente que ele me provoca.

Apetece-me a paixão arrebatadora, irracional, impulsiva, intensa, verdadeiramente apoteótica...

Amagia das borboletas no estômago, a loucura dos actos impensados, a fantasia do eterno, a utopia da perfeição... apetecem as noites sem sono, os dias sem fome, as palavras sem sentido e o olhar perdido a procura de alguém... sobretudo sentir que é aquele alguém...

Esperar um dia inteiro por um beijo que sei, vai valer cada minuto de espera e sorrir secretamente com a memória do ultimo entralaçar de mãos.

Apetece-me ter um alguém a quem entregue a alma para me cuidar, a quem dê o que sou e me ame por isso mesmo, a quem conte todos os meus medos e segredos, e num só abraço ou num mero afago consiga dissipar....
alguém que eu possa cuidar e mimar, contar os meus pecados e pecar em perfeita sintonia.

Acordar numa manhã de chuva, dentro de um pijama, despenteada e ensonada, olhar para o lado e perceber que não me falta nada, saber num olhar que estou perfeita e sentir num beijo o calor a brotar do âmago...

Apetece-me levitar com um olhar, roborizar com um sorriso, transpirar com um gesto e gaguejar com uma atitude.

Apetece-me viver por e para alguém, apetece-me esquecer limites e racionalidades, pensar que tudo é para sempre e que o amor é uma condição de vida da qual não abdico mais...